ÁLCOOL REPROVA NO EXAME TOXICOLÓGICO?

O exame toxicológico de larga janela de detecção é preciso e capaz de identificas todas as drogas lícitas e ilícitas consumidas antes da coleta dos fios. Graças à sua eficácia, desde 2016 o Denatran exige que todos os motoristas profissionais realizem este exame para obter ou renovar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) nas categorias C, D e E, a fim de reduzir o número de acidentes em estradas e rodovias causados pelo uso de entorpecentes.

Contudo, embora o exame toxicológico detecte facilmente o consumo de álcool, a Lei 13.103, também conhecida como Lei do Caminhoneiro, determina que a análise aponte somente o uso das seguintes drogas:

• Maconha e derivados (Skunk, Haxixe etc…);
• Anfetaminas (Mazindol – Absten plus, Fagolipo, Moderamin, Lipase, Diazinil, Dobesin, Dasten / Fenoproporex -Desobesi-m, Lipomas ap, Inobesin / Anfepramona / Inibex – Cloridato de Anfepramona / Hipogafin / Dualid-Cloridato de Anfepramona / “rebite”;
• Metanfetaminas (speed, ice, Pervitin etc…);
• Ecstasy (MDMA) (MDA);
• Ecstasy (EVE – MDE) – Nomes comerciais Happy, super Ecstasy;
• Opiáceos (Morfina, Heroína, Oxicodine, Hidrocodona, Hidromorfina);
• Codeína (A codeína é um fármaco alcaloide do grupo dos opioides, que é usado no tratamento da dor moderada e como antitússico);
• PCP – Fenciclidina (Pó de anjo).

Se o exame toxicológico for realizado com outra finalidade, que não a de obter ou renovar a CNH, o consumo de álcool pode ser solicitado no momento da coleta.

Saiba por que o fio de cabelo é usado no exame toxicológico
© 2020 Chromatox Laboratórios - Todos os direitos reservados