Anfetamina: o que é, para que serve e riscos do uso da droga

Anfetamina: o que é, para que serve e riscos do uso da droga

anfetamina está entre as drogas mais consumidas no Brasil e ao redor do mundo. Ela faz parte de um grupo de substâncias psicoestimulantes, que elevam os níveis de serotonina, noradrenalina e dopamina no cérebro e tem potencial para causar danos colaterais severos ao organismo. 

Essa substância está presente em diversos medicamentos para tratamento de transtorno do déficit de atenção, problemas do sono, hiperatividade e lesões traumáticas na cabeça. 

Seu uso recreativo, ou seja, sem indicação médica, pode ocasionar consequências graves e, inclusive, desenvolver uma dependência química. 

Continue lendo o artigo para saber mais.

O que é anfetamina?

Anfetamina é uma droga sintética que age diretamente no sistema nervoso central, estimulando a sua atividade. Alguns exemplos são: a metanfetamina (speed) e a metilenodioximetanfetamina, também conhecida por MDMA ou Ecstasy, que são as anfetaminas mais consumidas de forma abusiva e ilegalmente.

As substâncias feitas de anfetamina aumentam o estado de alerta, a concentração e a resistência física, diminuem o apetite e a fadiga, induzindo um estado de bem-estar ou de euforia. 

Para que serve a anfetamina?

Essa droga, por atuar sobre o sistema nervoso central, deixa o usuário em estado de alerta e também melhora sua capacidade respiratória e muscular. Por isso, podem ser encontradas na versão de comprimidos, como o ecstasy, bastante famoso entre os jovens e usado em baladas para dar mais disposição.

Também é muito consumida por pessoas que desejam melhorar sua performance em treinos de academia ou nos esportes.

Quais são os efeitos da anfetamina no organismo?

Ela provoca reações químicas no sistema nervoso central, despertando sensações como insônia, excitação e a falta de apetite. Além disso, outros efeitos colaterais negativos podem ser: dilatação da pupila, aumento da pressão arterial, aceleração dos batimentos cardíacos e arritmia. 

Em certos casos, pode ocasionar diarreias, tremor nas mãos, boca seca e irritabilidade intensa.

Quanto tempo dura a ação da droga

O efeito de bem-estar ocasionado pelo uso da substância vai depender da quantidade de droga consumida, mas em geral é passageiro e dura não mais que algumas horas. 

O problema maior começa quando esse efeito "positivo" passa e o usuário começa a se sentir deprimido, angustiado e sem energia. Essa situação faz com que ele queira usar a droga novamente para voltar a ter uma sensação boa, e isso pode resultar em uma dependência química. 

Ritalina é igual a anfetamina?

Não. A ritalina é feita à base de metilfenidato. 

Tipos de anfetamina

No Brasil, há três tipos de anfetaminas ilícitas que são as mais populares, cujo uso é uma grande preocupação das autoridades: 

  • rebite, que é muito usado pelos motoristas que precisam dirigir várias horas seguidas sem descansar, sendo ingeridas, neste caso, pelo seu efeito de inibição do sono
  • A “bolinha”, mais popular pelos estudantes
  • Ecstasy ou MDMA, também popular entre os estudantes e em festas

Medicamento com anfetamina faz mal?

Quando indicados por um médico e usados com prudência, os medicamentos à base de anfetamina não fazem mal e podem ser usados tanto para auxiliar o emagrecimento, de forma saudável, quanto para controle do sono. 

O problema relacionado a essa substância está no consumo exagerado, ainda mais quando em suas versões modificadas.

Consequências negativas da anfetamina para o corpo

O uso contínuo de anfetamina pode trazer as seguintes complicações para o organismo:

  • Insônia e outros problemas ligados ao sono
  • Desidratação severa
  • Sufocamento
  • Problemas cardíacos
  • Convulsões
  • Insuficiência respiratória
  • Overdose

Anfetamina reprova no exame toxicológico?

Sim. A anfetamina é uma das substâncias analisadas no exame toxicológico. As drogas detectadas no teste são:

  • Anfetamina (rebite)
  • Cocaína e derivados, como o crack
  • Maconha e seus derivados, como skank e haxixe
  • Ecstasy, conhecido como “bala” (MDMA, MDA, MDE)
  • Codeína
  • Metanfetaminas, como meth, ice e speed
  • Heroína
  • Morfina
  • Mazindol

Riscos de dirigir sob efeito da anfetamina

Caminhoneiros que utilizam essa droga também correm o risco de sofrer com os efeitos colaterais, que podem aparecer no momento em que se está dirigindo e resultar em acidentes graves. É por isso que a anfetamina é uma das substâncias que não podem ser consumidas por motoristas em geral.

Banalizar qualquer tipo de droga é irresponsável e pode causar sérios acidentes e se torna perigoso para si e para as demais pessoas. É necessário ter muito cuidado e apenas consumir esse medicamento caso seja receitado por um médico.

Desde 2016, o exame toxicológico é um teste obrigatório na emissão e renovação de CNH nas categorias C, D e E.

© 2020 Chromatox Laboratórios - Todos os direitos reservados