Metanfetamina: O que é, para que serve e quais os riscos do consumo

 Alguns anos atrás o uso de metanfetamina no Brasil não era tão expressivo. Porém, mais recentemente, é possível identificar um aumento expressivo em usuários dessa substância, trazendo uma preocupação em termos de saúde pública, políticas de combate às drogas e também segurança.

Abaixo, entenda os principais pontos em relação à metanfetamina, sua composição, seus efeitos e muito mais.

Metanfetamina: o que é e quais as suas características?

Comumente produzida em laboratórios clandestinos, a metanfetamina é uma droga sintética que tem efeito estimulante.

Ela pode ser produzida tanto em formato de comprimido quanto de pó ou cristais. Dessa forma, a sua aplicação pode ser feita de maneiras diferentes, podendo ser ingerida, inalada, fumada ou até mesmo injetada na circulação. 

Quanto ao seu histórico, no passado a metanfetamina já foi utilizada como uma medicação, devido à sua característica estimulante. Porém, atualmente essa substância é proibida pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Mas, ao falar de metanfetamina, é importante ter em mente que ela difere da anfetamina, que ainda pode ser prescrita por médicos especialistas em casos extremamente específicos.

Metanfetamina: efeitos do uso dessa substância

Conforme falamos anteriormente, a metanfetamina é uma droga estimulante, pois aumenta substâncias como a serotonina, dopamina e noradrenalina no organismo.

O aumento potente desses neurotransmissores induz um estado de euforia, alegria, hiperatividade, insônia, intensificação da sexualidade e inibição do apetite.

Quanto à duração desses efeitos, eles podem variar de pessoa para pessoa, mas é possível que durem até 24 horas.

Além dos efeitos eufóricos, outras mudanças comportamentais podem ser identificadas, como calafrios, irritabilidade, sudorese intensa e julgamento comprometido.

Fisiologicamente, outra alteração é motivo de preocupação. O uso da metanfetamina pode contrair artérias e prejudicar a oxigenação das células, afetando o aporte de nutrientes essenciais para o nosso organismo.

Esse aumento da pressão arterial, devido à vasoconstrição, e da frequência cardíaca podem progredir e acarretar em arritmias cardíacas e até mesmo enfartes.

As fases do uso da metanfetamina

O uso da metanfetamina pode ser caracterizado por fases que o usuário atravessa conforme a substância é processada em seu organismo.

Excitação

Fase inicial que a pessoa sob a influência da metanfetamina experiência. Independentemente do método de entrega da substância (fumo, ingestão ou injeção), a excitação ocorre no primeiro momento, elevando o batimento cardíaco, o pulso e até mesmo o metabolismo.

Essa fase, em média, dura 30 minutos.

Elevação

Segue a excitação e é caracterizada por um comportamento mais agressivo, energético e inteligente, em que a pessoa costuma falar muito e também se tornar um pouco obsessiva.

Essa fase, em média, dura de quatro a 16 horas.

Avidez

Nessa fase, o usuário se torna ávido por mais substâncias psicoativas, para manter a sensação de euforia. A avidez deixa o indivíduo mais hiperativo e com bastante disposição física e mental.

Essa fase dura em média, duas semanas.

Tweaking

É o fim da avidez, em que a excitação provida pela metanfetamina deixa de existir.

A ausência da euforia leva a pessoa a um estado de depressão, vazio, e faz com que se perca a noção da realidade. É comum que as pessoas tenham alucinações, que podem ser muito perigosas.

Queda

A queda acontece quando um usuário de metanfetamina é extremamente ávido. Após lidar com a euforia, há um período no qual a pessoa sente muito sono e pode ficar deitada por dias, sem energia.

Essa fase pode durar cerca de três dias.

Ressaca

Fase caracterizada por exaustão física e psicológica e que contribui para a dependência.

Abstinência

Período em que a pessoa fica sem usar a substância e o corpo sente falta da droga. Essa fase é caracterizada por um comportamento deprimido, indisposto, irritado e até mesmo agressivo.

Como é uma sensação muito forte, se não tratada corretamente, a abstinência leva novamente à droga, intensificando o vício.

 

Perguntas frequentes sobre o uso de metanfetamina

É possível desenvolver vício em metanfetamina?

A metanfetamina é uma substância química altamente viciante, devido à sua potência.

Por quanto tempo a metanfetamina permanece detectável em meu corpo?

A metanfetamina é detectável em até seis dias pela urina, 90 dias pelo cabelo e três dias pelo sangue.

Qual a diferença entre anfetamina e metanfetamina?

A metanfetamina é um produto derivado das anfetaminas e que possui um efeito mais potente e também mais viciante.

É possível ter overdose de metanfetamina? Como identificar?

É possível. Quando a quantidade de droga consumida é excessiva, o corpo não consegue eliminar as substâncias tóxicas e pode levar à falência múltipla de órgãos. 

Alguns dos principais sintomas de uma overdose são:

  • febre;

  • paranoia;

  • desmaios;

  • convulsões;

  • agressividade;

  • dores torácicas;

  • agitação intensa;

  • confusão mental;

  • fala descoordenada;

  • perda da consciência;

  • fortes dores de cabeça;

  • muita dificuldade para respirar.

Em caso de overdose de metanfetamina, como proceder?

Em qualquer caso, são necessários cuidados emergenciais profissionais. Ligue para a emergência e aguarde o socorro.

Como é feito o exame toxicológico para detectar metanfetamina?

Na Chromatox, o exame toxicológico para detectar metanfetamina é feito por meio da análise do cabelo ou pelos corporais.

É importante ressaltar que esse exame tem como propósito identificar a presença de substâncias psicoativas utilizadas pelo paciente em determinado período. O tempo de detecção é de cerca de 90 dias.

Portanto, o que reprova no exame toxicológico é o uso - pontual ou regular - de alguma droga durante este tempo.

Onde posso fazer o exame toxicológico para metanfetamina e outras substâncias?

Para realizar o exame toxicológico você deve procurar um laboratório especializado para realizar tal procedimento.

Na Chromatox você pode realizar o teste em alguma de nossas unidades próprias no estado de São Paulo, ou em laboratórios credenciados em nossa rede de coleta.

Clique aqui para fazer o seu


Precisando realizar um exame toxicológico para metanfetamina? Conte com a Chromatox!

Conte com os 50 anos de experiência da Chromatox para realizar seu exame toxicológico para metanfetamina e CNH. Agende o seu exame!

© 2020 Chromatox Laboratórios - Todos os direitos reservados