Opiáceo: o que é e como age no nosso organismo

Opiáceo: o que é e como age no nosso organismo

opiáceo é uma substância derivada da planta ópio que é capaz de produzir sedação e alívio de dores. É um fármaco que atua nos receptores opióides neuronais, produzindo doses elevadas de euforia, estados hipnóticos e, em alguns casos, dependência. 

Sua base é utilizada em remédios como morfina e codeína, mas também é muito utilizada como droga, é o caso da heroína.

Saiba mais sobre essa substância lendo o conteúdo abaixo.

O que é opiáceo?

Os opiáceos são substâncias derivadas da planta ópio e responsáveis por produzir ações anestésicas, ou seja, de insensibilidade à dor. São usados principalmente para dor crônica e para dor aguda de alta intensidade.

Quais são os efeitos dos opiáceos no organismo?

Os opiáceos agem como analgésicos no sistema nervoso central, regulando a sensação normal da dor. Eles podem ser naturais, quando não sofreram nenhuma modificação, que é o caso da morfina e da codeína; ou semi-sintéticos, quando sofrem modificações parciais das substâncias naturais, que é o caso da heroína. Estes são chamados de opióides.

Quanto tempo dura a ação da droga

A duração dos efeitos do opiáceo depende da dose e quantidade de droga ingerida . Em média, a ação da substância dura de 4 a 6 horas. No caso de um remédio receitado por um médico, o paciente provavelmente deverá ingerir mais de uma vez por dia.

Já no caso da heroína, a dependência pode fazer com que o usuário sinta a necessidade de usar compulsivamente, visto que é uma droga de altíssimo poder de vício.

Consequências do uso de opiáceo

O uso contínuo de opiáceos sem receita médica e de maneira irresponsável pode resultar em problemas sérios para a saúde do usuário. 

As principais consequências do uso frequente dessa droga são:

  • Aceleração da respiração e dos batimentos cardíacos
  • Ausência de endorfina no organismo
  • Calafrios constantes
  • Vômitos e diarreia
  • Fortes dores abdominais
  • Dependência química
  • Necrose dos órgãos 
  • Deterioração de partes do cérebro
  • Estado de coma
  • Morte

Diferenças entre opiáceos e opióides

Os opiáceos são substâncias químicas presentes na papoula que possuem ações analgésicas. Já os opióides são produtos sintéticos com estrutura química diferente, porém com atuação similar a dos opiáceos.

Opiáceo reprova no exame toxicológico?

Sim. O exame toxicológico de larga janela de detecção é capaz de identificar e reprovar várias substâncias psicoativas no organismo e o opiáceo é uma delas. 

Confira a lista de drogas que reprovam no exame toxicológico abaixo: 

  • Maconha e derivados (Skunk, Haxixe etc)
  • Cocaína e derivados (Crack, Merla etc)
  • Anfetaminas (Mazindol – Absten plus, Fagolipo e Moderamin; distinguindo o consumo como droga do consumo terapêutico)
  • Manfetaminas (Speed, Ice, Pervitin etc)
  • Ecstasy (MDMA, MDA, EVE e MDE)
  • Opiáceos (Morfina, Heroína)
  • Codeína (trata-se de um fármaco alcalóide do grupo dos opióides, que é usado no tratamento da dor moderada e como antitússico)

Riscos de dirigir sob efeito de opiáceos

Motoristas que utilizam opiáceos correm o risco de sofrer com os efeitos colaterais, que podem aparecer no momento em que se está dirigindo e resultar em acidentes graves. 

Por esse motivo, é uma das substâncias que não devem ser consumidas por motoristas em geral. Banalizar qualquer tipo de droga é irresponsável e pode causar sérios acidentes e se torna perigoso para si e para as demais pessoas.

Como conscientizar motoristas sobre o uso de opiáceos?

É importante saber que substâncias como os opiáceos podem afetar a condução do motorista, prejudicando sua atenção e concentração na estrada. Essa situação pode provocar acidentes. 

Há maneiras saudáveis e indicadas por profissionais de saúde para se manter disposto na hora do trabalho. Para caminhoneiros, é indicado respeitar a hora do descanso e manter sempre o sono em dia, além de procurar se alongar frequentemente e se alimentar bem.

© 2020 Chromatox Laboratórios - Todos os direitos reservados